sábado, 7 de março de 2009



CASTIDADE - A propósito dos santos, arcebispos e papas
WBL


Batam na porta da igreja! Acordem o arcebispo, o papa!
Mulher abandonada chora com cinco filhos
sem comida nem marido. Está na porta, na calçada, e chora.
Sem café – almoço quando há –,
jantar jamais. Ela recolhe latas e papéis –
acordem os padres! –, eles ajudarão!
Nos púlpitos, nos sermões e nas encíclicas
eles repetem que é preciso amar a fome e o frio,
o medo e a pobreza cercados de violência! Mas insistem para que
aquela mulher tenha mais filhos. Não importa como nem por quê – seja por amor, por descuido ou por estupro: Deus abençoa. A Igreja quer. Para a Igreja, todo deus é irracional...
Os pobres e os miseráveis serão bem-vindos em algum lugar!
Há um deus que gosta deles. Mas a Igreja, infelizmente,
não os acolherá. A Igreja não quer maltrapilhos
subtraindo de seus fiéis seus trinta dinheiros.
Antes da missa, um pobre desfalca a Igreja,
emagrece a congregação. Como pagar
o vinho? O sino, como pagar?
Por isso, tenhamos filhos, muitos filhos, ricos, pobres ou miseráveis!
Depois, que estes últimos corram para a porta das igrejas,
os padres serão seus sócios na prole sedenta,
os padres devem alimentá-los,
darão sustento para a falsa sagrada família...
Por isso, também, abaixo todos os métodos anticoncepcionais!
Abaixo os controles! Eles prejudicam o negócio do céu!
Como justificar a bondade sem a pobreza nas ruas?
Como ser bom sem os miseráveis?
Lembrem-se: a Igreja é seu pai e sua mãe! A Igreja garante tudo!
Nada de camisinhas, nada de pílulas diárias, nada no dia seguinte, nada de trompas ou deferentes,
nada que possa impedir o crescimento da bondade!
A mulher que toma pílula é uma assassina! Prendam-na logo!
Antes que mate outros milhões de hipotéticas pessoas!
Afinal, alguns poderiam ser padres, e outros, pobres!
Seria perfeito para a Igreja! Portanto, prendam-na!
As esquinas estão lotadas... Há festa nos sinais:
malabaristas, caramelos, lavagem dos vidros –
paguem quando puder!
Mas uma mulher abandonada está prestes a enlouquecer:
cinco filhos, sem roupa nem comida. Não há café para hoje.
Não há nada.
Há a porta das igrejas e os padres. É ali que sua pobreza alcançará
o perdão e a refeição para hoje.
Todos os outros homens almoçarão no inferno.

2 comentários:

Julia Salgueiro disse...

O mundo está aprendendo, à duras penas, a separar Igreja de Religião.
Estamos caminhando pra dias melhores. Assim espero.

. fina flor . disse...

meu avô sempre dizia que enquanto as portas das igrejas estivesse fechadas em dia de frio e os andarilhos dormissem nas ruas ele não acreditaria nesse Deus....

beijos, querido

MM.