terça-feira, 21 de dezembro de 2010


A ESTRELA
W.B. Leal

Naquela noite, ele pensou:
“Nunca estivemos
separados”. E assim cada minuto
era a confirmação
de uma certeza antiga,
de um tempo
que estivera suspenso
como o corpo diante da beleza,
como os olhos
que olham de um balão.

Ela dizia: “Você não tem ideia
de como eu amei você”. E ali
também se confirmava
o amor presente, o amor
permanente
na continuação daquilo
que mesmo longe,
que mesmo cega,
ainda existe,
como a luz de uma estrela.

2 comentários:

cristiana disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
cristiana disse...

Wey ,

Quanta sensibilidade...
Adorei muito !
FELIZ NATAL !