domingo, 19 de julho de 2009


A poesia está em seu riso e em seu olhar, na diagonal que corta o quadro - é a luz que sua lembrança irradia. Qualquer palavra sua, e ainda a sua presença, é ato ou expressão da poesia. Quem tem de escolher as palavras, dotá-las de luz, pedir a cada uma que se organizem em harmonia poética sou eu, uma vez que entre nós o meu olhar estará apenas buscando o seu duplo, o seu reflexo incomparável. Tantas coisas, ainda, em imagem e tradução, eu poderia associar a este encanto, que preciso interromper o espelho...

wbl

Um comentário: