segunda-feira, 13 de julho de 2009


Numa fresta de julho uma luz desce. O tempo tem estranhezas de mar, sensações de navegação. Vejo "There's only one sun", de Wong Kar Wai, e a estranheza doce da sensação permanece. Alguém que está lá e não vejo, que vejo e não sei... "There's only one sun, but it travels the world every day..." Devo ser um só, mas as sensações são de dois milhões de sóis...

Um comentário:

Tâmara disse...

Ai, que eu lembrei da musica da Cassia :

" Eu só queria te contar
Que eu fui lá fora
E vi dois sóis num dia
E a vida que ardia
Sem explicação..."

e sigo: toda dançadinha!

beijos!