quarta-feira, 4 de maio de 2011


AS REMINISCÊNCIAS
W.B. Leal

Quando a distância sufocava a alegria
marcando com sombras aquelas manhãs,
renascia o amor;

Quando a tristeza rompia a corrente
roubando-lhe a calma da antiga paixão,
renascia o amor;

Quando o silêncio calava com dúvidas
os tambores vermelhos das festas do peito,
renascia o amor;

E assim os dias construíam calendários,
e era dança todo desejo ou lembrança de sua luz.

WBLog

2 comentários:

madrileiro disse...

Bravo, belissimo !!!

Acácia Azevedo Studio Pottery disse...

E o amor toma fôlego no mosaico reinventado das palavras do poeta. Lindo.